O Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Paraná (Cosems/PR) validou por maioria, em reunião realizada na manhã desta quarta-feira (6) – encontro que contou com a participação de integrantes da sua diretoria e dos presidentes dos Conselhos Regionais de Secretarias Municipais de Saúde (CRESEMS), a proposta de alteração no Plano Estadual para o início da imunização de trabalhadores da Educação contra a Covid-19.
A partir de agora, a entidade chancela a proposta do Governo do Estado para ampliar o grupo prioritário de forma antecipada, assim como aconteceu com as Forças de Segurança.
“Entendemos a proposta do Governo do Estado e a validamos junto aos gestores de saúde dos municípios paranaenses. Como estamos iniciando a vacinação daqueles que possuem comorbidades, entendemos a viabilidade desta vacinação simultânea visto que muitos trabalhadores da Educação também se enquadram nesta situação. Acredito que o que definimos aqui hoje seja um avanço pensando na possibilidade de uma retomada segura das aulas presenciais”, afirma o presidente do Cosems/PR, Ivoliciano Leonarchik.
Ele ressalta ainda que “a antecipação da vacinação dos trabalhadores da Educação é uma posição efetiva do Estado em acelerar os grupos prioritários que constam no Plano Estadual de Vacinação e no Programa Nacional de Imunização (PNI)”.
Com isso, o estado do Paraná inicia a vacinação de pessoas com comorbidades, grávidas, puérperas e pessoas com deficiência permanente já com a chegada dos novos lotes de doses enviadas pelo Ministério da Saúde. Agora a proposta deverá ser pactuada na Comissão Intergestores Bipartite (CIB/PR), com representantes municipais e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa/PR).