A otimização dos instrumentos de Estratificação de Risco em Saúde Mental (ERSM) foi o tema central de uma capacitação realizada entre os dias 17 e 19 deste mês, iniciativa realizada na sede da 6ª Regional de Saúde de União da Vitória/PR e que beneficiou as equipes multiprofissionais de Atenção em Saúde Mental, Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), articuladores Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF), e do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Iguaçu (CISVALI) dos municípios que integram a região de saúde união-vitoriense.
Contando com a participação da médica psiquiátrica Margarete Olivo – que na oportunidade explanou sobre a Estrutura do Instrumento de ERSM, a capacitação também permitiu aos participantes um completo debate e um amplo diálogo acerca das estratificações de cada um deles.
A estratificação dos usuários por estratos de riscos é um elemento central da gestão com base na população. Acredita-se que a estratificação de risco permite conhecer e discutir mais sobre a pessoa, possibilitando que ações sejam planejadas de acordo com as necessidades da população. Além de orientar o melhor manejo para os casos estratificados, ele apresenta a demanda do território, organiza o fluxo, oferece um norte para o caminho da pessoa na rede de atenção psicossocial, conforme a necessidade da pessoa.
A implantação da linha de cuidado tem como objetivo desenvolver a lógica do cuidado da base territorial, tendo a Atenção Primária em Saúde (APS) como grande norteadora do Cuidado em Saúde Mental – visando à redução das internações por esta causa e oferecer um atendimento humanizado e capaz de reinserir o usuário na sociedade.
A 6ª Região de Saúde está localizada na Macrorregional Leste do Paraná, e tem população estimada em 176 mil habitantes. A subdivisão é composta atualmente pelos municípios de União da Vitória, Antônio Olinto, Bituruna, Cruz Machado, General Carneiro, Paula Freitas, Paulo Frontin, Porto Vitória e São Mateus do Sul.
Categorias: NOTÍCIAS